Piso Vinílico x Piso Porcelanato

Seja na hora de construir ou reformar, avaliar e decidir qual o melhor tipo de revestimento, principalmente para o piso, é uma das tarefas que podem parecer bem difíceis. Afinal, um revestimento não serve só para deixar o piso mais bonito, mas também espera-se que tenha uma boa durabilidade - evitando intervenções constantes, proporcionando nesse sentido um bom custo benefício - e possa transmitir conforto e personalidade.

Assim, definir o revestimento ideal para o seu piso é um passo importante dentro do seu planejamento de obra ou reforma. Mas isso não precisa se tornar um bicho de sete cabeças. Entendendo as características, vantagens e limitações de cada tipo de revestimento, fica mais fácil escolher o que melhor se adequa às suas necessidades.

Duas opções de revestimentos que vêm sendo cada vez mais usados em construções, principalmente em pisos, são: o piso vinílico e o piso porcelanato. Isso ocorre muito porque ambos apresentam-se como opções mais acessíveis do que outros tipos de revestimentos, a exemplo dos mármores e porcelanatos.

Além disso, pisos vinílico e porcelanato possuem variedade de modelos disponíveis no mercado, costumam ser mais fáceis de serem limpos, têm uma boa durabilidade, bem como podem ser aplicados em praticamente qualquer ambiente.

Características e vantagens do piso vinílico

Pisos vinílicos são feitos com PVC (o mesmo material empregado em encanamentos), o que os torna um revestimento ecologicamente correto.

São acessíveis, assim como os pisos porcelanatos, porém mais confortáveis. Em dias frios, por exemplo, você não sentirá o piso vinílico frio ao pisá-lo, já que são atérmicos.

O piso vinílico possui também uma grande variedade de padronagens, texturas, cores, que se adequam a diferentes estilos de decoração. E se apresentam nos formatos: manta, régua e em placas.

Pisos vinílicos em manta podem ser usados em ambientes residenciais, comerciais, corporativos, entre outros. Se assemelham a um carpete, sendo resistentes à água e de fácil limpeza. É a opção mais barata, já que uma manta pode conter centenas de placas.

Já o piso vinílico em régua possui comprimento maior do que a largura. Daí, pode não trazer um efeito estético tão bacana quanto a versão em manta, já que precisará de uma solda quente para unir as réguas. No entanto, é a versão mais indicada para quartos e salas de estar. Existem inclusive versões texturizadas nesse formato de piso vinílico.

Por sua vez, os pisos vinílicos em placas possuem uma variedade grande de cores, estampas e texturas, podendo ser aplicados inclusive sobre outros revestimentos. Geralmente essa versão de piso vinílico vem com antiderrapante (bom para áreas externas cobertas como varandas gourmet), não propagam chamas, possuem isolamento acústico e costumam ser resistentes a raios UV.

Os pisos vinílicos ainda oferecem menos risco à quebra de objetos. Caso caia algo em cima dele, dificilmente esse objeto quebrará, já que o revestimento é bem flexível e amortece impactos. E isso os torna uma boa pedida para quem tem crianças, idosos e/ou pets em casa, pois o piso, não só traz mais conforto para quem se senta nele, como também suaviza quedas e previne escorregões.

Ainda nessa perspectiva de amortecimento de impactos, é possível identificar o piso vinílico como uma ótima opção para residências ou ambientes comerciais em apartamentos. Isso ocorre porque essa capacidade do revestimento permite um maior isolamento acústico, evitando problemas com a vizinhança quanto a barulhos.

Outro ponto é que pisos vinílicos podem ser instalados sobre outros pisos, contanto que a superfície esteja nivelada. Nessa perspectiva, a instalação de piso vinílico costuma ser mais rápida do que a de outros pisos como o porcelanato, além de sujar menos nesse procedimento.

O fato de acumular pouca sujeira é outro ponto positivo desse tipo de revestimento, que também é antialérgico - o que facilita a vida de quem tem problemas de alergia e respiratórios, por exemplo.

Desvantagens do piso vinílico

Pisos vinílicos não são muito indicados para áreas externas descobertas, apesar de haver modelos com acabamento EXT, devido à ação do sol, o qual pode desbotar a cor do revestimento, dependendo do modelo.

Esse tipo de revestimento também pode não suportar muito bem a ação da chuva. Pois, apesar de ser impermeável na superfície, a água pode se infiltrar (principalmente nos pisos vinílicos em régua), originar mofo e contribuir para descolar o piso. É por isso inclusive que os pisos vinílicos devem ser limpos apenas sendo varridos ou com um pano úmido, mas sem ser jogada água em excesso sobre ele.

Dependendo da área onde é aplicado como locais de alto tráfego de pessoas, a exemplo de cozinhas, os pisos vinílicos podem apresentar riscos com mais facilidade do que outros tipos de revestimentos, devido ao atrito com materiais, como areia e pedras.

Diferentemente de pisos como os porcelanatos, os vinílicos requerem quase sempre a presença de um profissional especializado para serem instalados.

Características e vantagens do piso porcelanato

A cerâmica é um dos materiais mais antigos usados pela humanidade (utilizada desde 10 mil a 5 mil a.C), sendo feita principalmente com feldspato, silício e minerais argilosos, que são moldados de forma hidratada, secos e submetidos a altas temperaturas.

Revestimentos porcelanatos têm, entre outras vantagens, a variedade de modelos, formatos disponíveis para pisos e paredes, além de possuírem peças para áreas de alto e baixo tráfego, além da facilidade de limpeza.

Pisos porcelanatos costumam ter uma alta durabilidade, de 20 anos ou mais, e também custam menos que outros revestimentos. Além disso, tendem a ser mais resistentes a riscos, em relação aos pisos vinílicos.

Por serem duros, não proporcionam tanto conforto ou amortecimento de quedas, por exemplo.

Porcelanatos também são mais frios, sendo mais indicada para locais com temperaturas maiores, amenizando o calor.

São resistentes à água, podendo ser lavadas inclusive, e a bactérias, o que torna também esse revestimento uma ótima opção para quem tem alergias e problemas respiratórios.

Alguns modelos de porcelanatos reproduzem o visual de pisos nobres, como madeira e mármore, dando um ar mais sofisticado ao ambiente.

Atualmente existem modelos retificados de cerâmicas, que trazem um visual mais uniforme ao ambiente, contando inclusive com rejuntes bem menores (entre 0,5 mm e 2 mm) entre as peças, o que acaba gerando uma economia de material usado na obra.

Pisos porcelanatos também são mais indicados para áreas externas, onde sol, chuva e materiais como pedras podem incidir sobre o piso. Para esses locais, é aconselhável optar por porcelanatos com um PEI (índice que mede o nível de abrasão do material) de pelo menos 3.

Desvantagens do porcelanato

A instalação dos pisos porcelanatos traz uma sujeira maior, devido ao corte de peças.

Somado a isso, demoram um tempo maior para serem instalados, diferentemente dos pisos vinílicos.

Dependendo do tipo de acabamento (polido, brilhante, mate ou externo), os porcelanatos podem causar acidentes como escorregões em banheiros, por exemplo. Por isso, é sempre indicado optar por peças com antiderrapante neste tipo de ambiente. Em casas com crianças e/ou idosos, pisos porcelanatos podem causar machucados, caso não estejam cobertos por carpetes que diminuam o impacto de quedas, por exemplo.

Esperamos que você tenha curtido este post e entendido melhor sobre as diferenças entre pisos vinílico e porcelanato, para que possa escolher a opção mais indicada para a sua necessidade. Confira outros conteúdos sobre esse e outros temas em nosso blog!


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo